Página 1 de 1

O seu filho (a) bateu com a cabeça?

MensagemEnviado: 24 nov 2008, 11:29
por ju
Se constatou ou suspeita que o seu bebé bateu com a cabeça, fique atento.

Se a criança, manifestar irritabilidade, palidez, estado crescente de sonolência, perda de consciência ou vómitos, poderá eventualmente estar na presença de um traumatismo cerebral. As crianças são susceptíveis de sofrer inúmeras formas de traumatismos cranianos, normalmente provocados pela sua curiosidade.

Diagnóstico

Quando uma criança com suspeita de traumatismo craniano chega ao hospital, médicos e enfermeiros verificam prontamente os sinais vitais: a respiração, a frequência cardíaca e a tensão arteririança. Durante este procedimento é ainda verificado o grau de consciência, a sensibilidaal.
O pediatra deve perguntar a forma como ocorreu a lesão e avaliar os sintomas manifestados pela cde, a capacidade de movimento e de reflexos. É ainda observado o nariz, os ouvidos a boca e os olhos, nomeadamente o tamanho das pupilas e a sua reacção à luz. Se o traumatismo for significativo, efectuam-se exames para avaliar possíveis lesões cerebrais, provavelmente será prescrito uma TAC (tomografia axial computadorizada) ou uma RM (ressonância magnética) ao cérebro. Se houver suspeita de uma fractura craniana sem lesão cerebral, podem realizar-se radiografias simples do crânio, uma vez que estas permitem identificar as fracturas.

[b]Sintomas


Uma ligeira lesão na cabeça pode causar vómitos, palidez, irritabilidade ou sonolência sem perda de conhecimento ou sem evidência imediata de lesão cerebral. Se os sintomas permanecerem por um período superior a seis horas ou se agravarem, a criança deve ser examinada de novo pelo pediatra para determinar a gravidade da lesão. Ao bater com a cabeça a criança pode sofrer dilacerações, hemorragias e edema (inchaço) interior.
Pode ainda estar na presença de uma lesão difusa, esta lesão origina inflamação das células cerebrais, aumentando significativamente a pressão intracraniana. Consequentemente, a criança pode perder força, sentir-se sonolenta ou inclusivamente perder o conhecimento. Estes sintomas (desenvolvem-se entre as 48h e as 72h posteriores à lesão) são indicadores de possível lesão cerebral grave.

Tratamento


Normalmente, as crianças com lesões ligeiras na cabeça são encaminhadas para casa, e é incumbido aos pais que controlem o aparecimento de vómitos e a sua persistência, o aumento de sonolência, que acordem periodicamente a criança para se certificarem de que pode acordar com facilidade.
Se a criança se mostra sonolenta, esteve inconsciente durante um breve período de tempo, apresenta qualquer anomalia na sensibilidade ou na força muscular, deve ser controlada no hospital. Os médicos realizam provas para detectar um eventual aumento de pressão intracraniana, frequentemente por meio do controlo das pupilas, da procura de mudanças na sensibilidade ou na força e de crises convulsivas. Nada pode reparar uma lesão cerebral que já tenha ocorrido. Contudo, pode evitar-se que esta aumente, na medida do possível, tratando de maneira imediata qualquer inchaço do cérebro e reduzindo a pressão intracraniana.

Prognóstico


A quantidade e a qualidade das funções cerebrais recuperáveis dependem essencialmente da gravidade da lesão, da idade da criança, do tempo que esteve inconsciente e da zona do cérebro afectada. Os problemas mais frequentes durante a recuperação podem ser a perda da memória desde o momento anterior à lesão (amnésia retrógrada), as mudanças de comportamento, a instabilidade emocional, as alterações do sono. Um traumatismo severo pode levar a lesões graves e definitivas, tais como défices motores e diminuição da capacidade cognitiva.

Prevenção


É mais provável que se proporcione um acidente, quando a criança tem oportunidade de explorar um novo ambiente, uma residência nova, a casa de familiares, a casa de férias, quando permanece ao cuidado de outra pessoa, quando os pais se encontram ocupados ou não têm consciência dos novos riscos que a criança vai adquirindo à medida que cresce. Todavia, provavelmente a maioria das lesões podem ser evitadas. A criança que sofreu um traumatismo craniano deve ser examinada de forma rigorosa e cuidadosa, uma vez, que quaisquer lesões na cabeça são potencialmente perigosas.

Re: O seu filho (a) bateu com a cabeça?

MensagemEnviado: 24 nov 2008, 13:21
por Taia
Mais uma informação preciosa, obrigada  ::palmas

Re: O seu filho (a) bateu com a cabeça?

MensagemEnviado: 25 nov 2008, 00:45
por Quity
Concordo ...  ::bom

Re: O seu filho (a) bateu com a cabeça?

MensagemEnviado: 25 nov 2008, 01:19
por mamã2
Mt obrigada querida.Qd a Daniela caiu do colo do pai e bateu com a testa no chão,no hospital só lhe fizeram uma radiografia normal,pq ela não desmaiou,não vomitou e não ficou sonolênta.Apenas inchou a parte da frente da testa,e mandaram-me pôr gelo para baixar.

Re: O seu filho (a) bateu com a cabeça?

MensagemEnviado: 25 nov 2008, 12:24
por Sónia
obrigada linda...  :D ::palmas

Re: O seu filho (a) bateu com a cabeça?

MensagemEnviado: 25 nov 2008, 12:38
por ju
::bjs::

Re: O seu filho (a) bateu com a cabeça?

MensagemEnviado: 28 nov 2008, 17:48
por Cici
Mais uma informação super Importante!!

::palmas ::palmas

::bjs::

Re: O seu filho (a) bateu com a cabeça?

MensagemEnviado: 29 nov 2008, 12:43
por tatabella
desciulpe-me sei ki esse não e o lugar mas como faço para postar um topico? ::huh::

Re: O seu filho (a) bateu com a cabeça?

MensagemEnviado: 20 jan 2009, 09:36
por Quity
::nn5